Dia 22 - de Quetzaltenango-GUATEMALA a Huixtla-MÉXICO - 294 kms

Posted: quinta-feira, 23 de junho de 2011 by Adriano in
10

Betão e Rodolfo preocupados comigo no México!!!

O Blogger tá meio louco...perdi todos os comentários (mandem de novo) e não consigo editar tamanho de fonte!!! Desculpem o suspense mas nunca é de propósito. Vou postar como se estivesse no dia certo.

Alguém aí já me chamou de Indiana Jones...só e for o da burocracia!!! No Panamá foi "No Templo da Importação" e no México, "Caçadores do Arquivo Perdido"...espero realmente não continuar a saga...

Acordei bem cedo e demorei um pouquinho pra arrumar as coisas pois precisava trocar a roupa de calor pela de frio já que estava em uma cidade alta e saindo cedo, o frio iria pegar com possível neblina inclusive, mesmo sabendo que no México, ao nível do mar, iria derreter mas é mais fácil tirar as camadas de roupa do que colocar. Na noite anterior, já havia me despedido do Policarpo Jr. uma vez que ele ficaria pra trabalhar na internet já que eu escritório é virtual e pode trabalhar de qualquer lugar do mundo...ooooo inveja!!! eheheheheh

Imaginem uma cidade ridícula, estranha, que tem um Partenon Grego e ainda toda em obras...essa é Quetzaltenango e eu passei meia hora rodando atrás do rabo pra tentar sair de lá, aí já fiquei bravo e com fome, resolvi parar em uma conveniência de posto para comer e perguntar...e era fácil...pra quem sabe!!!

Andei horas pela cordilheira cheia de caminhões e vans, aliás, o terceiro mundo é cheio delas e elas, cheias de terceiro-mundistas, uma beleeeeza!!! A "serra", de pavimento péssimo, vai terminando a medida que se aproxima do México e parei num posto pra gastar meus últimos Quetzales que é a moeda Guatemalteca e já sair alimentado e de tanque cheio para o próximo país.

Cheguei na aduana Mexicana (El Carmen) pra fazer migração e era ali que eu estava preocupado já que seria a primeira vez nessa viagem que precisaria usar o passaporte Belga mas tudo foi muito tranquilo já que o Sr. deu entrada com o Belga e deixamos o Brasileiro de lado por enquanto já que México, EUA e Canadá serão com o passaporte europeu, o que, eu percebo, há um outro tratamento, ou seja, somos marginalizados por nossos próprios vizinhos de continente.

A importação temporária da moto seria feita em uma aduana no meio da estrada há 40 kms de onde eu havia feito a migração então me dirigi pra lá não sem antes entrar em Tapachula e pegar um trânsito infernal com o sol mexicano do meio dia torrando a muleira e eu de calça com forro de inverno já que a jaqueta tava amarrada na moto fazia tempo.

Cheguei em "Viva México", o posto aduaneiro e fiscal no meio da estrada onde se faz a importação temporária da moto e fui ao guichê do Banjército que é um Banco do Exército, ou seja, com ranço militar, e faz os trâmites relacionados. Fiz como de todas as outras vezes, apresentando os documentos normais e quando me falou que a moto estava em nome da empresa, apresentei o contrato social e a autorização para conduzir mas o atendente, depois de ler um monte de coisas e ir pra lá e pra cá me vem com um papo de que eu não poderia fazer a importação do veículo sem um comprovante laboral, ou seja, uma prova que eu trabalho na Pousada. Eu disse não ter e ele falou que infelizmente dali eu não passaria e eu quase tive um treco mas me mostrei calmo e continuei a conversa. Foi quando ele disse que haveria uma forma já que eu só iria passar pelo México em direção ao EUA e mandou eu voltar a Ciudad Hidalgo, 40 kms dali, uma outra aduana, para fazer um "permiso de trânsito" só que isso me custaria 400 dólares mais um depósito de 500 que eles devolveriam em minha saída do país e a essa hora eu já estava convencido em o fazer, mesmo sendo caríssimo.


Dei meia volta e toca pra essa cidade fronteiriça onde fui parar em uma aduana e era em outra que me indicaram. Cheguei, parei a moto em um estacionamento próprio para elas (o treco é bem grande), peguei um crachá e fui indicado para ir a um dos prédios que existem lá. Cheguei e com cara de cachorro sem dono, comecei a contar minha triste história pra um senhor que tentou resolver pra mim com despachantes aduaneiros que são responsáveis por esse tipo de serviço porém disse que para moto ninguém estava fazendo, só para carro e mesmo assim com restrições. Adivinha e eu quase não sentei e chorei??? Bom, eu NÃO COGITAVA a ideia de voltar pra trás, tanto que só pensava dali pra cima, ou pra frente, ou pro norte, podem escolher...Insisti com esse senhor e ele foi a uma sala, conversar e me chamou...lá dentro, uma moça que deve ser chefe já que está em uma sala a parte do demais, me ouviu e pediu toda a documentação, lendo atenciosamente e me escutando, interpretando a lei do país, me mostrando, traduzindo, ou seja, com atenção e respeito que é tudo que precisamos, principalmente quando estamos longe de casa...sei de uma coisa, depois de mais de 3 horas juntos, com ela ligando para o Ignácio (fiscal da aduana de Viva México, que também me ajudou) toda hora, ligando para o Brasil pra confirmar com o Alexandre, recepcionista da Pousada o que eu realmente fazia lá, mais um monte de cópias de documentos, ela me fez uma autorização para apresentar ao Banjército, mesmo me dizendo que eles poderiam recusar e aí ela não poderia fazer mais nada e eu teria que aguardar chegar um documento original do Brasil via FeDex ou DHL o que demoraria no mínimo uns 3 a 4 dias. Agradeci muuuuito a Sra. (ou Srta.) Elisa Basauri del Olmo, funcionária pública exemplar, preocupada com o bem estar da pessoas, e sai de lá correndo para ver se agilizava ainda hoje mesmo esse "sim" ou "não" e ao chegar na aduana, Ignácio já estava me esperando e me acompanhou ao Guichê, falando com o atendente que, graça a Deus, não era mais o mesmo da tarde e também sem seu superior, que estavam se divertindo a minhas custas, em seu cubículo refrigerado!!! Bom, depois de meia hora entre liga e manda fax pra Cidade do México, LIBERARAM...uhuuuuuuuuuuuuuuuu...eu falei "gracias", paguei 448 dólares com cartão e esse 400 serão devolvido em minha saída do país!!!

Já era de noite e eu precisava de hotel pra dormir e estava no perigooooso México...tirei informações com o rapaz do Banjército e ele me indicou Huixtla há uns 40 minutos dali num breu danado da estrada, o que não mudou muito na cidade, muito mal iluminada e de meter medo realmente com um monte de cara mal encarado nas ruas, encostando e falando um espanhol muitoloko e TODOS os hotéis cheios...já tava me batendo o desespero de ter que ir a outra cidade (nada mais próximo do que 100-150 kms) quando achei uma boca de porco que fechei por 30 dólares e dormi, sem TV, sem net, banho frio e com ar condicionado barulhento e muuuuitos pernilongos. Agora vou fazer o dia 23!!!

10 comentários:

  1. Skybolt says:

    É isso ai guerreiro. Vou te contar a parte que eu não iria suportar se estivesse no teu lugar. OS PERNILONGOS... KKKKKKKKKKK... Eles me venceriam fácil fácil....
    Tô na garupa, vamos que vamo...
    Abraço...

  1. Adriano , estava aqui na ilha , preparado para ler mais um capítulo dessa novela mexicana ,
    e vc não conta nenhuma novidade , pois com toda a sua organização e planejamento esses
    perrenhes nas aduanas já era esperado . Achei que ia ler uma história tipo a do peixe .
    Uma coisa eh verdade , ta todo mundo esperando diariamente para ler esse blog !
    Continua assim que tamo na traseira !

  1. Vc mora em Ilhabela... Tá acostumado com os pernilongos, borrachudos, muriçocas, etc...

  1. Adriano says:

    Sky...o pernilongo eram "ficha" perto do maaanopódicrê q tem nas ruas, a noite...

    Hulk, não se mete e sai de trás!!!kkkkkkk. Daqui a pouco o vigésimo terceiro dia será postado...ia te ligar hoje mas espera eu chegar no EUA q vou comprar um celular q fala FREE com qualquer tel fixo no Brasil aí vou te encher no escritório e em casa.

    TÔ COM PROBLEMAS NAS TECLAS S, X E W, saaaaaaaaco!!!














    s TECLA

  1. Nao da para sair de tras , to engatado .
    Esse problema do teclado , já tinha dado aqui no Brasil , ou seja ,
    como o problema desapareceu e vc não resolveu , ele voltou e não êh
    novidade . Eta viagem planejada .
    Estamos aguardando o próximo capítulo dessa novela literalmente mexicana .
    Cuidado para não fazer a dança do Mexicuu a noite !
    Se cuida que tem gente te esperando nos EUA .
    Tamo na traseira !!!!!uuuuuuuhhhhhuuu !!

  1. Tá foda essa burocracia mesmo. Mas vc está vencendo pq não desiste!

    Amanha tô indo pra Porto Velho aproveitar o feriado! Bons ventos pra nós!!!!

  1. Barrett says:

    Adriano, na passagem do Marcelo pelo México ele não precisou desse depósito... falaram que se tivesse um cartão de crédito internacional não haveria necessidade, e ele não pagou nada pra receber depois! Tem alguma sacanagem nessa... acho que é de acordo com a cara de quem passa pela imigración... e vc com a cara daquela foto já viu né... cobraram mesmo...

    Alaska!

  1. Caramba.... viagem ta do jeito que deve ser... INTENSA!
    Vao firme cara... vc ta perto do primeiro mundo... boa sorte!

    Aquele abraco.

  1. eugenio says:

    Adriano,você vai ter que fazer uma cartilha para nós sobre como atravessar aduanas!!!kkkkk Segue firme companheiro!!!

  1. Achei muito bom o POST Acima estão de parabens, falando em Trabalhar na Internet não posso deixar de dar uma dica que pode enrriquecer seu texto acima, Participo de um site que a um bom tempo e ganho R$ 40,00 reais por Cada Venda que eu faço do KiT deles, é uma boa opção para trabalhar online, eles disponibilizam ate o site para mim vender o kit, se alguém se interessar basta visitar o site e clicar em Programa de Afiliados no final da pagina e verá como funciona, o link do site é http://www.netrenda.com.br





    .