A Moto Valente!!!

Posted: quarta-feira, 11 de agosto de 2010 by Adriano in
6




Desculpem a ausência pessoal mas ela foi inevitável pois na Segunda estava ocupado com a obra de reforma da casa de praia de um amigo, Luiz Claudio (Hulk), que mora em São Paulo e ontem, Terça, fui a Capital comprar materiais elétricos. Hoje falaremos de uma questão controversa, ou seja, a moto da viagem. Muitas pessoas estão me perguntando que moto usarei para a expedição e sempre respondo que será a KTM e a pergunta que vem em seguida é como a usarei se ela está a venda??...ela realmente está a venda porque tenho interesse em uma 0km e se vendê-la, obviamente pelo que vale e não entregá-la a preço de banana, colocarei um adicional e pegarei uma 2010 novinha em folha, a fim de dar mais confiabilidade no equipamento da viagem. Aí vem outra pergunta comum, se minha moto não está boa e não é confiável. Não é isso de maneira nenhuma...não confio em outra moto mais do que na minha, mas como encararei no mínimo 42 mil kms, e minha moto já tem 50 mil, é prudente que, ou a troque por uma 0km ou faça uma super-revisão na atual, trocando ao menos embreagem e relação (preventivamente) além de pastilhas de freio e pneus que são de praxe, então, somando peças e mão de obra para esses serviços, terei um custo um pouco elevado, o que justificaria, com mais um pouco, a troca pela moto nova. Os equipamentos, como bagageiros e malas laterais estão dimensionados para o uso nesse modelo mas também nada impede que mude de idéia na última hora no caso de chegar a Ténéré 660 ao Brasil, pelo menos até o fim do ano...aí um monte de gente fala que vou descer de cilindrada, monocilindrica vibrante, etc, etc e isso é sim uma verdade, porém compensada por uma moto mais leve (para embarcar), mais econômica e com maior autonomia e isso conta pontos a favor da Ténéré, só que eu não posso contar com um modelo que está com sua chegada atrasada há anos no Brasil, portanto vou na fórmula que tem dado certo que é minha amada KTM. Apesar de adorar a marca e o modelo, o distribuidor brasileiro pisa muuuuuito na bola. Mandei um e-mail há 2 semanas para 5 revendas e não recebi resposta de 2 delas, sendo uma a principal, sendo que o conteúdo deste nada mais era do que uma cotação para trocar minha moto numa 0km e se poderia haver alguma condição especial para isso em troca de um apoio, ou até mesmo pagar bem na minha moto, me vender alguma 2009 0km que eventualmente haja em estoque, a um preço um pouco melhor e simplesmente, para minha surpresa não houve nenhuma resposta até hoje, mostrando o descaso com o consumidor da marca e deixando-nos cada vez mais "exclusivos", para não usarmos os termos "esquecidos" e "abandonados". Apenas a revenda de Porto Alegre, Casa de Máquinas, me atendeu com educação e respeito e mais outras duas me atenderam comercialmente mas sem a devida atenção ou justificativas, portanto foram secos, ao meu entender. O importador, locado em São Paulo, que distribui para as demais revendas e é o "chefe" de todos, não respondeu meu e-mail e isso me deixa perplexo pois tenho interesse em comprar perto de casa, com mais facilidades, além de tratar-se de uma moto de valor elevado, ou seja, não se trata de um Big Mac, o que diga-se de passagem sou muito melhor atendido no McDonalds do que nessa revenda KTM. Devido a toda essa "atenção" dispensada a minha pessoa, e se ficar com minha querida moto, decidi que irei encostá-la para uma minuciosa revisão de uma semana, com anotação de part numbers (código das peças) e irei, com quase certeza, aos EUA de avião com minha namorada, Mayara, em breve a fim de buscar peças como discos de embreagem e relação completa entre outras que forem constatadas necessárias durante a revisão. Na volta, a moto vai de novo pra oficina a fim de instalar todas essas peças novas e com tempo hábil para testá-la antes da partida. Obviamente estarei viajando a turismo mas aproveito para trazer as peças. Então resumindo caso tenham ficado confusos, minha moto está a venda, está ótima e bem cuidada (partiria com ela hoje), mas se não vender, será revisada minuciosamente e é com ela que eu vou se não acontecer nenhuma novidade nesse meio de caminho. Agora, se arrumar algum patrocínio de fábrica, eu vou de Honda, Suzuki, Kawasaki, Yamaha, Dafra, Kasinski, Iros, etc, etc...sou meio volúvel, ainda mais pra quem me valorizar!!!

6 comentários:

  1. paulo says:

    Fernão de Magalhães era português mas saiu aos mares bancado pela Espanha; quando me perguntaram se eu era "a beemer", respondi em pleno trocadilho: creio ser um "trekker" (so fã de ST). Podemos usar motos para ir a outros lugares, ou ir sem, mas creio que quem nos leva somos nós, nosso motor é a vontade. O que é nossa vontade? Bem, talvez esta seja uma questão cuja resposta cada um tenha uma para si. As empresas que te apoiarem emprestarão de ti tuas vontades e determinação, as quais carregam junto as ambições de muitos com propósitos ou mentes semelhantes. Terão de graça o quanto é caro para muitos: viver o gozo de um sonho. Já disseram que sonhar um gozo é um sonho, fruir um gozo, ao seu turno, nunca é sonho. Katamilho, Bemmeuvelho, Yamahahaha, Ducatete, HonHonHonda, Dafraldinha, etc.., seus administradoras vendem produtos os quais não usam; se usassem, saberiam por certo as valia e importância das mensagem que carregas. Qual a mensagem? Quem o remetente? Quem os destinatários? Se eles - administradores - realmente souberem....rsrsrs. Abraços!

  1. Ae irmão, começou a falar "bunito"... Quem pode, pode né... Vai aos EUA de 'avião', fazer umas comprinhas...

    Cara se a DAFRA te 'pai'trocinar você não vai fazer tudo em 76 dias não... Melhor ficar na Honda, Suzuki, Yamaha, passa a bola pra mim...rs

  1. Garoto ! Ainda estamos a léguas de ser um país minimamente civilizado. Recentemente mandei e-mail para algumas revendas KTM para cotar algumas peças, fora aqui a de Porto Alegre onde somos pessoalmente atendidos pelo proprietário que tenta fazer o que pode para agradar ... mas sabe quais revendas me responderam protamente com a cotação das peças ... a de Buenos Aires, de Córdoba e de Mendoza ... do Brasil nenhuma, nem do importador !!!!

    ! a zero para os hermanos ( e lá é tudo metade do preço do que aqui!)

  1. Adriano says:

    Mais motivos para desgostarmos de nossos compatriotas e encararmos uma viagem para compra de peças...uma pena!!!...e tô achando difícil ter outra KTM q não seja essa minha somente pela atenção dispensada...E quanto a viagem aos EUA, talvez vá com verbas extra-viagem por isso não posso perder a oportunidade pois não se trata de dinheiro que pode utilizável para outras coisas...depois explico

  1. Você quer vender a moto e nem diz qual o ano dela. kkkkkkk

  1. Adriano says:

    Peraí seu Evandro...aki não é anuncio...somente um texto q diz q "talvéz" eu a venda...o ano é 2007/07...eu tb não disse o preço...e aki não vou dizer...se alguém tiver interesse me manda um mail : reservas@pousadapereque.com.br ...ehehehehehe, tóóóóóóóma!!!